Programa de Acreditação Qmentum

O que é o Qmentum?


É uma metodologia pautada na Acreditação Canadense que segue rigorosos padrões internacionais da área da saúde e tem como foco principal o paciente e seus familiares no centro do cuidado.
O processo de certificação é muito complexo e rigoroso, e leva no mínimo 2 anos para ser implantado, pois, mais importante do que instituir melhores práticas, é garantir que elas realmente ocorram e que fazem parte da cultura de segurança dos profissionais.
O Hospital Baía Sul ingressou nesse programa em abril de 2018.


Modelo de Implantação do Programa Acreditação Qmentum Internacional

Por que escolhemos a Qmentum?


De todas as metodologias pesquisadas pelo Hospital Baía Sul, essa tem um caráter muito especial, pois umas de suas prioridades: é colocar o “paciente e familiares no centro do cuidado e das decisões”. E o cuidado centrado na pessoa é composto pela atitude de parceria entre os profissionais de saúde, os pacientes e seus familiares, garantindo que todas as decisões respeitem as necessidades, os desejos e as preferências dos pacientes, e que eles recebam educação e o suporte que precisam para tomar decisões e participar do seu próprio cuidado.


Como esse programa acontece na prática?


O início do programa se deu através de uma visita diagnóstica que resultou em um extenso programa e plano de ação de melhorias a serem implantas. Durante os 2 anos do Programa, as instituições receberão a cada 3 meses, as visitas de acompanhamento dos avaliadores do Programa de Acreditação Qmentum, onde estão sendo levantadas todas as oportunidades de melhorias a serem feitas, de acordo com a maturidade da instituição e a utilização consciente dos recursos.

Critérios de avaliação


Todos os critérios estabelecidos para essa metodologia são baseados pela Health Standards Organization (HSO), órgão internacional que constrói padrões de classe mundial e programas de avaliação inovadores, novas tecnologias e serviços de ativação para organismos de acreditação, governos, associações e outros. Os padrões são definidos com base em evidências científicas reconhecidas internacionalmente e direcionados de maneira bem específica para cada área de atuação: emergência, imagem diagnóstica, centro cirúrgico, entre outros. Dentro das inúmeras recomendações e práticas baseadas em evidência, a HSO junto com a Acreditação Canadense, listou o que eles consideram de Práticas Organizacionais Obrigatórias, conhecidas como ROP´s. Ao total estão selecionadas para aplicabilidade no Hospital Baía Sul, 31 ROP´s que classificadas em 5 dimensões da área da segurança, que tem um objetivo específico para cada uma.


Dimensões de Segurança com Programa de Acreditação Qmentun Internacional


ROP´s


Conheça as 31 ROP´s que estão sendo aplicadas no Hospital Baía Sul e seus objetivos. Organizados por Área de Segurança.

  • Cultura de segurança

    Criar uma cultura de segurança dentro da organização

    ROP1 - NOTIFICAÇÃO DE EVENTOS:
    A organização estabelece um sistema de notificação de eventos adversos e erros, incluindo o acompanhamento adequado. O sistema de comunicação está em conformidade com qualquer legislação aplicável e dentro de qualquer proteção prevista por lei.

    ROP2 - PLANO DE SEGURANÇA DO PACIENTE:
    A organização elabora e implementa um plano de segurança do paciente.

    ROP3 - RELATÓRIOS SOBRE SEGURANÇA DO PACIENTE:
    Os gestores da organização fornecem a alta administração relatórios periódicos sobre a segurança do paciente e incluem recomendações decorrentes das investigações e acompanhamentos dos eventos, além das melhorias feitas.

    ROP4 - ANÁLISE PROSPECTIVA DE SEGURANÇA DO PACIENTE:
    A organização realiza análises prospectivas sistemáticas relacionadas à segurança do paciente e implementa melhorias apropriadas.

  • Comunicação

    Aperfeiçoar e eficácia e coordenação de comunicação entre os profissionais e o paciente em todo o ciclo de tratamento

    ROP5 - PAPEL DO PACIENTE E FAMÍLIA NA SEGURANÇA:
    A equipe informa pacientes e familiares, por escrito e verbalmente, do papel deles na promoção da segurança.

    ROP6 - IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE:
    A equipe implementa um protocolo de identificação do paciente para todos os serviços e para todos os procedimentos a serem realizados.

    ROP7 - ABREVIAÇÕES PERIGOSAS:
    A organização identificou e implantou uma lista de abreviações, símbolos e designações de doses que não devem ser usadas na organização.

    ROP8 - RECONCILIAÇÃO DE MEDICAMENTOS:
    A organização faz a reconciliação dos medicamentos dos pacientes na admissão, ou no início do tratamento.

    ROP9 - RECONCILIAÇÃO MEDICAMENTOS NA ADMISSÃO (versão para padrões de cuidados agudos):
    A equipe executa a reconciliação medicamentosa do paciente no momento da internação (incluindo pronto atendimento ou unidades para pacientes internados), e conta com a participação dos pacientes.

    ROP10 - PRÁTICAS DE SEGURANÇA NA ASSISTÊNCIA CIRÚRGICA:
    A instituição dispõe de um método para impedir que uma cirurgia seja realizada no local errado ou na pessoa errada, ou com o procedimento errado.

    ROP11 - TRANSFERÊNCIA DE INFORMAÇÕES NAS TRANSIÇÕES DO CUIDADO:
    A equipe compartilha informações de forma efetiva nos pontos de transição.

  • Uso de medicamentos

    Garantir o uso seguro de medicamentos

    ROP12 - USO RACIONAL DE ANTIBIÓTICOS:
    Existe um programa de uso racional de antimicrobianos.

    ROP13 - CONTROLE DE ELETRÓLITOS CONCENTRADOS (Ca, SMg, K, S, CS):
    A organização avalia e limita a disponibilidade de eletrólitos concentrados para assegurar que os formatos com potencial de causar incidentes perigosos não sejam estocados nas áreas de prestação de serviços.

    ROP14 - SEGURANÇA NO USO DE HEPARINA:
    A organização avalia e limita a disponibilidade para assegurar que os formatos com o potencial de causar incidentes perigosos não sejam estocados nas áreas de prestação de serviços.

    ROP15 - MEDICAMENTOS DE ALTA VIGILÂNCIA:
    A organização possui uma estratégia abrangente para gerenciar medicamentos de alta vigilância.

    ROP16 - TREINAMENTO DE BOMBA DE INFUSÃO:
    A organização fornece treinamento contínuo, eficaz para operadores das bombas de infusão.

    ROP17 - SEGURANÇA NO USO DE NARCÓTICOS (Fentanil, HIDROmorfono, Morfina):
    A organização avalia e limita a disponibilidade narcóticos (opióides) para assegurar que os formatos com o potencial de causar incidentes perigosos não sejam nas áreas de prestação de serviços.

  • Vida profissional/ Força de trabalho

    Criar um ambiente que contribua para a prestação do cuidado seguro

    ROP18 - PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA:
    A organização possui uma política eficaz de manutenção preventiva para dispositivos e equipamentos

    ROP19 - TREINAMENTO EM SEGURANÇA DO PACIENTE:
    A organização fornece treinamento e educação sobre segurança do paciente frequentemente para os gestores colaboradores e terceiros, incluindo a educação para áreas específicas focadas na segurança do paciente.

  • Prevenção de infecção

    Reduzir o risco de infecções associadas ao atendimento da saúde e seu impacto nos desfechos

    ROP20 - ANTIBIÓTICOPROFILAXIA CIRÚRGICA:
    Membro qualificado da equipe administra a profilaxia com antibiótico para prevenir infecções no sítio cirúrgico.

    ROP21 - HIGIENE DAS MÃOS:
    A organização fornece acesso fácil e recursos para que os colaboradores atendam as diretrizes recomendadas para higiene das mãos.

    ROP22 - CONFORMIDADE COM AS PRÁTICAS DE HIGIENE DAS MÃOS:
    A organização mede sua conformidade com práticas aceitas de higiene das mãos.

    ROP23 - TREINAMENTO SOBRE HIGIENE DE MÃOS:
    A organização fornece aos colaboradores, prestadores de serviço e voluntários treinamento sobre higiene das mãos.

    ROP24 - DIRETRIZES DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÃO:
    A organização possui normas e procedimentos alinhados com regulamentos aplicáveis, evidências, melhores práticas e prioridades organizacionais.

    ROP25 - TAXA DE INFECÇÃO:
    A organização rastreia infecções associadas ao atendimento de saúde, analisa as informações para identificar surtos e tendências, e compartilha essas informações.

    ROP26 - REPROCESSAMENTO:
    A organização monitora etapas de reprocessamento de materiais e equipamentos e faz melhorias conforme adequado.

    ROP27 - PRÁTICAS SEGURAS PARA USO DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS:
    A organização elabora protocolos de práticas seguras para o uso de medicamentos injetáveis, para evitar danos aos pacientes e aos colaboradores.

  • Avaliação de risco

    Identificar os riscos de cada paciente

    ROP28 - ESTRATÉGIA E PREVENÇÃO DE QUEDAS:
    A equipe implementa e avalia uma estratégia de prevenção de quedas para minimizar os danos.

    ROP29 - PREVENÇÃO DE ÚLCERAS DE PRESSÃO:
    A equipe avalia o risco de cada paciente para o desenvolvimento de uma úlcera de pressão e implementa intervenções para prevenir o desenvolvimento da mesma.

    ROP30 - PREVENÇÃO DE SUICÍDIO:
    A equipe avalia e monitora os pacientes em risco de suicídio.

    ROP31 - PROFILAXIA DE TROMBOEMBOLISMO VENOSO (TEV):
    A equipe identifica pacientes clínicos e cirúrgicos para o risco de tromboembolismo venoso (trombose venosa profunda e embolia pulmonar) e fornece a tromboprofilaxia apropriada.

Times de Trabalho


Como parte da metodologia de implantação do programa, muitas são as estratégias de construção, implantação, treinamento e auditoria da execução das melhores práticas, por isso, foram criados 5 Times de Alta Performance, que tem como objetivo: auxiliar o processo de Acreditação Qmentum com foco para discutir e propor melhorias sistêmicas para toda a instituição.

Cada time é composto por uma equipe multidisciplinar com até, no máximo, 15 membros, e tem um líder para condução das atividades. Além dessa estrutura cada time tem um gestor definido como mentor, que acompanha e monitora as entregas do time, assim como presta constas para o Time da Liderança, que por sua vez é o grande responsável por implantar todo o programa de certificação, e que presta contas à Direção Geral da instituição.

Times de Alta Performance



TIME DA LIDERANÇA E DIREÇÃO Formado pelo grupo de gestores, responsável por definir prioridades e a melhor forma de implementação das melhorias.

TIME DE COMUNICAÇÃO Levar informações para todos os colaboradores, médicos, terceiros

TIME DE CADEIA MEDICAMENTOSA Garantir qualidade e assertividade nos processos relacionados a uso, dispensação, prescrição e administração de insumos farmacêuticos.

TIME DE ACESSIBILIDADE Mapear a estrutura de acesso para todos, tanto na perspectiva física, quanto na logística e processos, bem como no planejamento do plano de contingência de Emergência e Evacuação.

TIME DA JORNADA DO PACIENTE CIRÚRGICO ELETIVO Proporcionar a melhor experiência da jornada do paciente cirúrgico eletivo.

GIMPAS – Grupo de Implantação das Melhores Práticas Assistenciais


Além dos times de trabalho, outra estratégia criada foi o Grupo de Implantação das Melhores Práticas Assistenciais – GIMPAS, que são formados por profissionais, de preferências especialistas em uma área específica do conhecimento, que auxiliam na construção e implantação das melhores práticas baseada em evidências, incluindo as ROP´s, protocolos e rotinas específicas.

Qmentum: eu me comprometo!


O Programa de Certificação do Qmentum vai além de mudanças de protocolos, é uma mudança de cultura! Por isso, o Hospital Baía Sul desenvolveu uma campanha específica para buscar o engajamento de todos os colaboradores.

Foi criada uma logo exclusiva baseada nos conceitos da mutualidade (conjunto de pessoas que se une para prestar ajuda mútua e solidária), qualidade e “start” (início). Desenvolvida pela equipe de Marketing do hospital, a logo representa várias mãos interligadas e no centro o “Q”, de Qmentum, início e também do paciente e familiares como centro do cuidado.

A partir da logo, várias campanhas estão sendo desenvolvidas para nosso público interno, como: blitz de divulgação do programa, treinamentos sobre protocolos e ROP´s, distribuição de um card contendo todas as ROP´s que deverá estar fixado no crachá de todos os colaboradores, além de uma camiseta com o slogan “Qmentum, eu me comprometo”, que será usada sempre as segundas-feiras por todos os nossos profissionais. Também estão sendo aplicados nos jalecos da equipe assistencial, um “patch” bordado com a logo Qmentum.

Redes Sociais e #TodosPeloCuidadoDoPaciente


Durante o processo de certificação, estaremos divulgando vários materiais explicativos sobre o Qmentum aos nossos paciente e familiares através de nossas redes sociais. Além disso, foi criada uma hashtag #TodosPeloCuidadoDoPaciente que estará presente em todas as publicações.